09/04/2012

Cuiabá à Santa Cruz de la Sierra

Este mundo não foi construído a base de escolas, universidades nem instituições político administrativas e sim a base das mais peculiares bebidas alcoólicas; Chile e Peru com seu pisco, Bolívia sua chicha, singani e Paceña e o Brasil hoje, com seu whisky e energético e cervejas palito. Quantas obras de arte, empresas e até guerras não foram construídas após rodas de prosa como as que idealizou a aventura que estamos vivendo hoje o Ricardo e eu? Esta viagem que atravessa a Bolívia de este a oeste começou como uma ideia no aniversário de nosso amigo em comum Marcos Carmo e se concretizou na quinta-feira Santa de 2012.

A primeira etapa de nossa viagem vai de Cuiabá a Santa Cruz de la Sierra com nossa primeira parada em Cáceres onde jantamos pera-putangas assadas com minha abuelita (avó). No outro dia partimos a San Matias onde em plena sexta-feira santa conhecemos um simpático aduaneiro (oficial de alfândega) chamado Marcelo, que sua diligência burocrática nos fez ir e vir de migração à aduana atrás dos documentos necessários para entrar no país. Após a trabalhosa liberação Ricardo achou por bem dar ao Marcelo uma latinha de bolacha que tínhamos no portamala, ele mal sabia que dentro da oficina, a portas fechadas, eu já tinha realizado nosso primeiro suborno de R$ 100.

Logo após a liberação de entrada a Bolívia, almocei um majadito de charque e Ricardo uma perna de frango frita, mas que muito provavelmente era de ema pela magnitude de seu tamanho. Em San Matias abastecemos o carro com gasolina, cerveja coca-cola e duas garrafinhas de água que nunca bebemos e partimos para San Ignácio, para cumprir a mais árdua etapa de nosso trajeto, 310km de terra, buracos e de vez em quando uma vaquinha.

Em San Ignácio de Velasco conhecemos a cômica figura de Don Bardelian, senhor de 81 anos, orgulhoso descendente de espanhol e conhecido de vista do Príncipe de Astúrias, que graças a seus fortes contatos, nos ajudou a abastecer o carro em uma racionalizada região da Bolívia. Após uma confortável noite de sono em um hotel de B$ 250 (R$71) vivenciamos, pela primeira vez o estilo da culinária boliviana; onde em um mercado popular, seguimos as sugestões de Don Bardelian e comemos como café da manhã bucho e mandioca frita e uma patasca (sopa de cérebro de vaca com língua assada).

Partimos para Santa Cruz de la Sierra, 385km de muitos contrastes, montanhas, gado, deserto, chão e pela primeira vez asfalto, região com uma bela tradição chiquitana. Nesse intervalo conhecemos Concepción onde almoçamos pato, fraldinha assada e o tradicional arroz com queijo. A nossa segunda e última parada antes de Santa Cruz foi em San Javier onde cumprimentamos amigos de infância e visitamos uma decadente feira agropecuária, com duas vacas girolanda, um boi angus e um queijo de 1200kg.

Após oito horas de viagem nos deparamos com o caótico trânsito de Santa Cruz de la Sierra e com muito esforço, finalmente chegamos a casa de papai e mamãe... beijos, beijos e muitos abraços. Estamos em Santa Cruz e segundo o combinado amanha estaremos em Los Andes Bolivianos, Cochabamba e Oruro a minha cidade natal.




9 comments:

Kiko Miranda said...

PARABENS PELA INICIATIVA. OS COMENTARIOS E AS FOTOS ESTÃO BEM LEGAIS - APESAR QUE EU GOSTARIA DE VER AS FOTOS DEPOIS DO ANOITECER... ATÉ AS 17H SÓ TEM FOTO LIGHT... FORTISSIMO ABRAÇO A AMBOS E UM RETORNO SEGURO A CUIABA. ABRAÇO TAMBEM NO POVO BOLIVIANO. FRANCISCO MIRANDA

Julio Panoff said...

Obrigado Francisco;
Na verdade nossa vida noturna até agora tem sido bem tranquila, tudo em família e light mesmo. A viagem até agora, com muita estrada de chão, tem sido punk e desgastante, mas hoje já chegamos a Cochabamba (2100m de altitude) e estamos em um hotel bem confortável próximo ao centro. Amanha partimos a La Paz, passando por Oruro (4100m de altitude). Estamos bem e mascando muita coca, amanha pela manhã escrevemos e postamos as fotos da segunda etapa de nossa viagem.

Abs
Julio e Ricardo

Michelle said...

Julio, a Pati quer saber se por acaso o latinha bolachas que vocês deram ao aduaneiro, era o que ela te deu de presente de pascoa?
kkkkk

Kelly Carmona said...

Oi, Júlio. Tudo bem? Como estão as férias? Você é figura mesmo, né?
Saudade.
Bjão.

Julio Panoff said...

@Michelle; tenho certeza o Marcelo e seus colegas de trabalho disfrutaram muito delas.

@Kelly; obrigado ;) eu também estou morrendo de saudades, por mim eu enchia o ônibus com todos vocês

BLOG DA CARNE IN NATURA said...

E aí Julio, como estão as coisas?
Parece que estão indo bem.
Belas fotos da viagem continue assim.

Não se esqueça dos gifts.
Massoca

BLOG DA CARNE IN NATURA said...

Fala para o Ricardo que o shoes é 8.5.
Abraços, Massoca

Julio Panoff said...

@Massoca; qual o tamanho 8,5, é 39? Vimos uma bota impermeável da Timberland bem bonita por USD$90, esse preco tá bom?

BLOG DA CARNE IN NATURA said...

Julio,
O número é 40.
Até $100 pode trazer, tenis ou bota.
Abraços e obrigado,
Massoca